Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in comments
Search in excerpt
Search in posts
Search in pages
Search in groups
Search in users
Search in forums
Senza categoria
  • العربية
  • Português
  • Español
  • Français
  • English
  • Italiano
logo
  • Reservas
    +39 068559577
    +39 068551166

O nascimento suave é um método de assistência que tira proveito de todo o apoio científico mais moderno, sem “medicalizar” o parto, tirando o controle da mulher grávida. A atenção em dar informações ao casal sobre cuidados durante a gravidez, a criação de um ambiente de paz para o parto, a livre escolha das posições e do modo para dar à luz, o respeito para com o recém-nascido e seu contato com a mãe, são os principais elementos em que se baseia o método. Desde o início da gravidez, desde a primeira visita, temos de falar de parto oferecendo todas as escolhas possíveis: na água, agachamento, crawl, em pé ou indolor com raquianestesia, cada caso deve ser abordado de forma clara, considerando até a hipótese do parto cirúrgico, se necessário, tendo em conta que apenas adiar a explicação envolve a manutenção de um estado de angústia, já latente em cada gestante. As entrevistas também devem considerar a possibilidade do nascimento fora do hospital, ou seja em uma casa de maternidade ou em casa. Tudo aquilo que é médico deve completamente claro, sem deixar lacunas de informação, mal-entendidos, interpretações obscuras. A idéia de parto deve encorajar, passar sensação de paz ao invés de medo: o cuidado com o ambiente em que acontece o trabalho de parto é projetado para eliminar, tanto quanto possível a aparência de hospital cirúrgico que caracteriza as estruturas existentes. E’ muito melhor um parto tranqüilo no quarto de um hospital que em uma sala de parto vazia e “agressiva”, e que muitas vezes determina a típica sequência medo/bloqueio e contração/gotejamento/cesariana, com todas as frustrações que se seguem no período pós-natal. A estrutura deve ser confortável e deve dar a possibilidade de assumir posições alternativas em relação a posição supina, além de ter a disposição uma grande banheira para o parto na água. A disposição dos instrumentos deve possibilitar uma maneira de presencear o trabalho de parto sem grandes interferências, reduzindo o ruído desnecessário. A mãe tendo realizado todos os exames clínicos e de laboratório no período pré-natal, pode tocar a cabeça da criança durante o parto, estabelecer contato imediato com o peito, enquanto o cordão umbilical ainda está intacto; o pai, se quiser, pode cortá-lo.
Assim, o aleitamento materno é precoce e acontece em maneira natural. No caso de cesariana, a luz que é usada na sala de operações deve ser desligada no momento da extração do feto e é apropriado utilizar a anestesia espinal para assegurar que a mãe possa assistir o nascimento da criança, que pode ser levado ao peito antes mesmo do final da intervenção. Isto favorece o reforço da musculatura uterina. O pai, sempre que possível, deve ter o direito de estar presente em todos os momentos. A assistência ao parto espontâneo após cesariana (VBAC) está prevista no nascimento suave, criando uma combinação perfeita de tecnologia e obstetrícia naturais. A equipe, é claro, deve ser experiente e deve ter conhecimento de farmacologia não tradicional.

nascimento suave

INSTAGRAM