• العربية
  • Português
  • Español
  • Français
  • English
  • Italiano
logo
  • Reservas
    +39 068559577
    +39 068551166

Fecundação in vitro

FIVET, ICSI, IMSI, PICSI

O segundo nível de reprodução assistida inclui todas as técnicas para o encontro entre os gametas in vitro, isto é, como se costuma dizer, em um tubo de ensaio. Tudo começa com uma estimulação farmacológica que dura cerca de 12 dias. Os óvulos são então recolhidos com orientação de ultra-som e colocados dentro de uma incubadora, num ambiente protegido. Depois de poucas horas a concepção acontece: se observam os espermatozóides para avaliar cada detalhe microscópico e cuidadosamente selecionados. Apenas três deles, sendo o valor máximo, poderão ser incluídos respectivamente em outros três óvulos. FIV ou IVF-ET (Fertilização In Vitro e Transferência): os gametas somente são colocados em contato uns com os outros; ICSI, IMSI e PICSI (Injeção Intracitoplasmática do Espermatozóide Selecionado): a concepção é facilitada através da injeção do espermatozóide no óvulo. Nas primeiras horas após a concepção se desenvolve o embrião que, após uma estadia na incubadora que varia de um a três dias, irá ser colocado no interior do útero através de uma sonda muito fina e sútil. As taxas de sucesso para estas técnicas variam amplamente entre os diferentes centros e em relação à idade. Assim, eles podem ser considerados como valores razoáveis entre 25 e 40 por cento das gravidezes realizadas com o método FIV.

in-vitro fertilization

Inseminação artificial

Este método, com as suas variantes, é o mais simples e menos exigente, e é definido como “o tratamento de primeiro nível”. O esperma é preparado e inserido no útero (inseminação intra-uterina), no canal cervical (inseminação intra-cervical), ou simplesmente na vagina (inseminação intra-vaginal). Os espermatozóides podem chegar ao óvulo na trompa de Falópio no momento da ovulação, para a união natural. Os resultados variam entre 10 e 20 por cento, dependendo da idade da mulher, da qualidade do esperma e do efeito famarcológico que estimula a ovulação.

Hatching

O verbo “to hatch” indica, em Inglês, a eclosão dos ovos e o nascimento dos filhotes: dentre tantas expressões técnicas esta é, sem dúvida, a mais agradável. O princípio do Hatching é aumentar as possibilidades de implantação do embrião no útero após a transferência. A técnica consiste na criação de uma pequena abertura na membrana exterior, facilitando, assim, o rápido desenvolvimento das pequenas raízes do embrião. Para realizar a abertura, existem três métodos: a incisão mecânica; o uso de uma substância líquida especial; o laser.

MESA-PESA-TESE

O terceiro nível de inseminação artificial prevê coleta – não dolorosa – dos gametas masculinos diretamente do epidídimo ou do testículo. Os resultados podem ser surpreendentes: a gravidez, na realidade, é obtida pegando a informação genética do sexo masculino a partir do ponto onde se forma. O tecido é dissolvido numa solução, centrifugada várias vezes em diferentes culturas, para se obter a libertação completa dos gâmetas das células circundantes.

promo

INSTAGRAM